Foto: Fabricio Carrijo

"A música é uma disciplina, uma arte maravilhosa"  - Jusmery

por Ana Clara Bernardes

Jusmery Vallenilla tem 44 anos e é natural de Puerto Ordaz, cidade do Estado Bolívar. É graduada em Educação Infantil e, na Venezuela, trabalhava em um colégio público como professora de música. Ela era responsável por dar aulas para crianças de 4 à 10 anos de idade. Ela mostrou-se bastante saudosa ao falar da profissão. Considera que a docência é um dom que faz parte de sua essência, que dá sentido à sua vida e conta que o amor por ensinar está presente em seu coração desde que era jovem. Ela revela o desejo de ministrar aulas nos abrigos, pois sente a necessidade de métodos de entretenimento, principalmente, para as crianças que nesse residem. Apesar do desejo, a realidade é diferente, já que não há como obter os instrumentos musicais necessários para a realização de aulas de música.

Jusmery está no Brasil há nove meses na companhia de seus dois filhos e netos. Ela declara que seu conhecimento sobre o Brasil era muito superficial, pouco conhecia sobre a cultura e os costumes. Isso acontecia porque Jusmery nunca, em toda a sua vida, pensou em deixar seu país de origem. Todos os seus planos de vida foram entorno da sua estadia fixa na Venezuela. Infelizmente, a crise mudou os planos da professora no momento em que ficou insustentável manter sua família em padrão aceitável de qualidade de vida. Para Jusmery, qualquer ser humano deveria ter direito à alimentação, educação e saúde. Quando esses elementos deixaram de fazer parte das “prateleiras” da realidade social venezuelana, ela atravessou a fronteira em busca de uma vida melhor no país vizinho: o Brasil. Para ela, ser venezuelana é ser guerreira, pois não é fácil vencer as barreiras culturais e idiomáticas impostas pela situação de crise.

Apesar da saudade dos amigos e familiares que continuam na Venezuela, a Jusmery comenta, com tristeza, que não tem o desejo de retornar. Pelo contrário, pretende ser interiorizada porque tem fé que encontrará um emprego como professora em outro estado. Com a renda desse, tem planos de estruturar o futuro de seus filhos e netos. Ela ressalta a importância do estudo pois, acredita que a educação é o único elemento que as pessoas podem manter, independente das circunstâncias. Seu maior objetivo é construir, no Brasil, uma realidade próspera e feliz, que replique os bons tempos vividos pela família em Puerto Ordaz.